TRADUTOR / TRANSLATER

TRADUTOR / TRANSLATER / TRADUCTEUR / TRADUCTOR / TRADUTTORE
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

SEGUIDORES DE MARMEL

TOTAL DE VISITANTES

TOTAL DE VISITANTES

Quem sou eu

Minha foto

Bem vinda(o) à página de Ton MarMel, Artista Visual, que desde criança manifestou dotes para pintura, desenho, escultura, frequentou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, recebeu inúmeros prêmios, participou de dezenas de salões de artes, exposições INDIVIDUAIS no Brasil e exterior, é Advogado, doutor em Direito Público há mais de 15 anos, que tem a missão de oferecer obras de artes, serviços artísticos experientes e conhecimentos de excelência com criatividade, segurança e eficiência, inclusive para ASESSESSORIA ARTÍSTICA, CONSULTORIA ON LINE.  (º--º)  Meu trabalho é conhecido e reconhecido por várias pessoas físicas e jurídicas pois presto serviços e ATENDIMENTOS INDIVIDUAIS E EM GRUPOS, inclusive como PALESTRANTE sobre arte social, direito, projetos sociais de relevância, desenvolvimento pessoal, motivação, empoderamento, liberdade emocional.



PESQUISAR NESTE SITE?

RECEBER NOTÍCIAS DE PUBLICAÇÕES? DIGITE E-MAIL

sexta-feira, agosto 06, 2010

PERSPECTIVAS DE PESSOAS OTIMISTAS E PESSIMISTAS NA FACE DO AMOR E DA VIDA


A pergunta de saber se sou pessimista ou otimista respondo que meu conhecimento sobre você, hoje, é de pessimista, mas minha vontade e minha esperança são de eterno otimista.



"As pessoas valem o que vale a afeição da gente, e é daí que mestre Povo tirou aquele adágio que QUEM O FEIO AMA BONITO LHE PARECE" (Machado de Assis).




Mas, as pessoas, à medida que as vamos conhecendo, são como um metal mergulhado numa mistura alterante, e vemo-las perderem pouco a pouco as suas qualidades ou defeitos aparentes, ou ganhando qualidades e defeitos.




Seja como for, uma pessoa não está nítida e imóvel diante de nossos olhos, com suas qualidades, seus defeitos, seus projetos, suas intenções para conosco (como um jardim que contemplamos, com todos os seus canteiros, através de um gradil), mas é uma sombra em que não podemos jamais penetrar, para a qual não existe conhecimento direto, a cujo respeito formamos inúmeras crenças, com auxílio de palavras e até de atos e gestos, palavras e atos que só nos fornecem informações insuficientes e aliás contraditórias, uma sombra onde podemos alternadamente imaginar, com a mesma verossimilhança, que brilham a certeza e a dúvida, o concreto e o abstrato, a razão e a emoção, a aparência física e a personalidade, o ódio e o amor.




MARMEL - anTONio MARtins MELo