TRADUTOR / TRANSLATER

TRADUTOR / TRANSLATER / TRADUCTEUR / TRADUCTOR / TRADUTTORE
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Quem sou eu

Minha foto

Bem vinda(o) à página de Ton MarMel, Artista Visual, que desde criança manifestou dotes para pintura, desenho, escultura, frequentou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, recebeu inúmeros prêmios, participou de dezenas de salões de artes, exposições INDIVIDUAIS no Brasil e exterior, é Advogado, doutor em Direito Público há mais de 15 anos, que tem a missão de oferecer obras de artes, serviços artísticos experientes e conhecimentos de excelência com criatividade, segurança e eficiência, inclusive para ASESSESSORIA ARTÍSTICA, CONSULTORIA ON LINE.  (º--º)  Meu trabalho é conhecido e reconhecido por várias pessoas físicas e jurídicas pois presto serviços e ATENDIMENTOS INDIVIDUAIS E EM GRUPOS, inclusive como PALESTRANTE sobre arte social, direito, projetos sociais de relevância, desenvolvimento pessoal, motivação, empoderamento, liberdade emocional.



TOTAL DE VISITANTES

TOTAL DE VISITANTES

SEGUIDORES DE MARMEL

PESQUISAR NESTE SITE?

RECEBER NOTÍCIAS DE PUBLICAÇÕES? DIGITE E-MAIL

sábado, outubro 31, 2015

COMO UMA ONDA

O que mais impressiona na mudança é o medo que ela causa nas pessoas.

(Foto: Ton MarMel #marmel @marmel )

Sempre que falamos em mudanças, pensamos em dor e dificuldades. Temos que perder essa visão distorcida das mudanças, perder esse apego à ZONA DE CONFORTO e ao ORGULHO DE ADMITIR que o que estávamos fazendo até aquele exato momento poderia não estar totalmente certo e, quanto mais tempo tomamos para desvincular essa imagem, mais sofrimento as mudanças nos trarão, pois MUDAR É VIVER.

Somos o que jazemos, mas somos, principalmente, o que jazemos
para mudar o que somos.



COMO UMA ONDA

Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa, tudo sempre passará
A vida vem em ondas, como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente viu a um segundo
Tudo muda o tempo todo no mundo
Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora, aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar.

(Lulu Santos e Nelson Motta)


.

sexta-feira, outubro 30, 2015

QUESTÃO DE ÉTICA E MORAL



A maioria das pessoas fala e faz coisas sem consciência de que isso pode estar atingindo outros. Não por egocentrismo, mas, porque vivemos num mundo em que cada um tem de cuidar de si mesmo.
 


Nossa sociedade impõe essa forma de sobrevivência.

Nós temos, porém, a obrigação de mudar esse conceito. Olhemos ao redor e perguntemos se alguém gosta disso. Não acreditamos que alguém goste de viver assim. Então, por que continuamos a permitir que isso aconteça no nosso dia-a-dia?

Vamos quebrar essa corrente de inconformismo em que vivemos, onde acabamos, por puro comodismo, culpando o mundo ... um mundo que reflete somente as nossas próprias atitudes.

"Preocupe-se mais com seu caráter do que com sua reputação. O seu caráter é o que você realmente é, enquanto a sua reputação é apenas o que os outros acham que você é".

Você é tão importante quanto o que você faz.

Lembro que era uma ensolarada tarde de sábado. Meu amigo e orgulhoso pai Tim Martins estava levando seus dois filhos para jogar minigolf. Ele foi até o vendedor de entradas e perguntou:
- Quanto custa a entrada, meu amigo?

O homem respondeu:
- $3.00 para você e $3.00 para qualquer criança acima de seis anos. Com menos de seis anos
de idade, a entrada é grátis. Quantos anos eles têm?

Tim respondeu:
- O advogado tem três anos e o médico sete anos, assim eu creio que devo $6.00 para você.

O homem retrucou:
- Ei, senhor, ganhou na loteria ou algo parecido? Poderia ter economizado três pratas. Você poderia ter falado que o mais velho tinha apenas seis anos; eu não teria sabido a diferença.

Tim respondeu:
- Sim, isso pode ser verdade, mas as crianças teriam sabido a diferença.

Em tempos de desafios, a ética é muito importante. E você tem que ter certeza de ser um bom exemplo para todos com quem você convive.


.

O TESOURO OCULTO



Atualmente, passamos por um momento de transição no mundo, nas empresas, nas famílias e, claro, dentro de nos mesmos. É verdade que, nos dias de hoje, a nossa vida passa por um período de transição, e tenha certeza de que gostaríamos de tranquilizá-lo de que, em certo momento, tudo isso cessará e sua vida voltará a ser previsível.




Infelizmente, porém, o mundo mudou e já não nos permite usufruir desse pequeno luxo. Por isso acostume-se com as mudanças, pois elas não cessarão; também não se iluda de que no passado essas mudanças eram menores ou mais fáceis.

Não deixe esses pensamentos cegarem- no, fazendo com que você perca de vista seus reais sonhos e objetivos.

Lembre-se que muitas mudanças são apenas modismos passageiros, ou pior, até motivadas por interesses próprios de terceiros. Então, saiba diferenciá-las das mudanças verdadeiras, aquelas que realmente lhe trarão desenvolvimento pessoal, profissional ou espiritual.

Para fazer isso, basta seguir seu coração.

"O seu coração está onde está o seu tesouro. E seu tesouro precisa ser encontrado - para que tudo possa fazer sentido". (Reflexões dos Guerreiros da Luz, Paulo Coelho).

Tesouro oculto

“... O guarda que estava revistando o alquimista encontrou um pequeno frasco de cristal cheio·de líquido e um ovo de vidro amarelado, pouco maior que o ovo de uma galinha.

- Que são estas coisas? perguntou o guarda.

- É a Pedra Filosofal e o Elixir da Longa Vida. É a Grande Obra dos alquimistas. Quem tomar este elixir jamais ficará doente, e uma lasca desta pedra transforma qualquer metal em ouro.

Os guardas riram pra valer, e o alquimista riu com eles. Tinham achado a resposta muito engraçada e o deixaram partir, sem maiores contratempos, com todos os seus pertences.

- Você está louco? perguntou o rapaz ao alquimista, quando já haviam se distanciado bastante. Para que você fez isto?

- Pra mostrar a você uma simples lei do mundo, respondeu o alquimista. Quando temos os grandes tesouros diante de nós, nunca percebemos. E sabe por quê? Porque os homens não acreditam em tesouros.” (Paulo Coelho, em O Alquimista).


.


ABANDONE COISAS E SEJA FELIZ



1. Desista da sua necessidade de estar sempre certo.

Há tantos de nós que não podem suportar a ideia de estarem errados – querem ter sempre razão – mesmo correndo o risco de acabar com grandes relacionamentos ou causar estresse e dor, para nós e para os outros. E não vale a pena, mesmo. Sempre que você sentir essa necessidade “urgente” de começar uma briga sobre quem está certo e quem está errado, pergunte a si mesmo: “Eu prefiro estar certo ou ser gentil?” (Wayne Dyer) Que diferença fará? Seu ego é mesmo tão grande assim?
 


 2. Desista da sua necessidade de controle.

Estar disposto a abandonar a sua necessidade de estar sempre no controle de tudo o que acontece a você e ao seu redor – situações, eventos, pessoas, etc. Sendo eles entes queridos, colegas de trabalho ou apenas estranhos que você conheceu na rua – deixe que eles sejam. Deixe que tudo e todos sejam exatamente o que são e você verá como isso irá o fazer se sentir melhor.

“Ao abrir mão, tudo é feito. O mundo é ganho por quem se desapega, mas é necessário você tentar e tentar. O mundo está além da vitória.” Lao Tzu

3. Pare de culpar os outros.

Desista desse desejo de culpar as outras pessoas pelo que você tem ou não, pelo que você sente ou deixa de sentir. Pare de abrir mão do seu poder e comece a se responsabilizar pela sua vida.

4. Abandone as conversinhas auto-destrutivas.

Quantas pessoas estão se machucando por causa da sua mentalidade negativa, poluída e repetidamente derrotista? Não acredite em tudo o que a sua mente está te dizendo – especialmente, se é algo pessimista. Você é melhor do que isso.

“A mente é um instrumento soberbo, se usado corretamente. Usado de forma errada, contudo, torna-se muito destrutiva.” Eckhart Tolle

5. Deixe de lado as crenças limitadoras sobre quem você pode ou não ser, sobre o que é possível e o que é impossível. De agora em diante, não está mais permitido deixar que as suas crenças restritivas te deixem empacado no lugar errado. Abra as asas e voe!

“Uma crença não é uma ideia realizada pela mente, é uma ideia que segura a mente.” Elly Roselle

6. Pare de reclamar.

Desista da sua necessidade constante de reclamar daquelas várias, várias, váaaarias coisas – pessoas, momentos, situações que te deixam infeliz ou depressivo. Ninguém pode te deixar infeliz, nenhuma situação pode te deixar triste ou na pior, a não ser que você permita. Não é a situação que libera esses sentimentos em você, mas como você escolhe encará-la. Nunca subestime o poder do pensamento positivo.

7. Esqueça o luxo de criticar.

Desista do hábito de criticar coisas, eventos ou pessoas que são diferentes de você. Nós somos todos diferentes e, ainda assim, somos todos iguais. Todos nós queremos ser felizes, queremos amar e ser amados e ser sempre entendidos. Nós todos queremos algo e algo é desejado por todos nós.

8. Desista da sua necessidade de impressionar os outros.

Pare de tentar tanto ser algo que você não é só para que os outros gostem de você. Não funciona dessa maneira. No momento em que você pára de tentar com tanto afinco ser algo que você não é, no instante em que você tira todas as máscaras e aceita quem realmente é, vai descobrir que as pessoas serão atraídas por você – sem esforço algum.

9. Abra mão da sua resistência à mudança.

Mudar é bom. Mudar é o que vai te ajudar a ir de A a B. Mudar vai melhorar a sua vida e também as vidas de quem vive ao seu redor. Siga a sua felicidade, abrace a mudança – não resista a ela.

“Siga a sua felicidade e o mundo abrirá portas para você onde antes só havia paredes” Joseph Campbell

10. Esqueça os rótulos.

Pare de rotular aquelas pessoas, coisas e situações que você não entende como se fossem esquisitas ou diferentes e tente abrir a sua mente, pouco a pouco. Mentes só funcionam quando abertas.

“A mais extrema forma da ignorância é quando você rejeita algo sobre o que você não sabe nada” Wayne Dyer

11. Abandone os seus medos.

Medo é só uma ilusão, não existe – você que inventou. Está tudo em sua cabeça. Corrija o seu interior e, no exterior, as coisas vão se encaixar.

“A única coisa de que você deve ter medo é do próprio medo” Franklin D. Roosevelt

12. Desista de suas desculpas.

Mande que arrumem as malas e diga que estão demitidas. Você não precisa mais delas. Muitas vezes nos limitamos por causa das muitas desculpas que usamos. Ao invés de crescer e trabalhar para melhorar a nós mesmos e nossas vidas, ficamos presos, mentindo para nós mesmos, usando todo tipo de desculpas – desculpas que, 99,9% das vezes, não são nem reais.

13. Deixe o passado no passado.

Eu sei, eu sei. É difícil. Especialmente quando o passado parece bem melhor do que o presente e o futuro parece tão assustador, mas você tem que levar em consideração o fato de que o presente é tudo que você tem e tudo o que você vai ter. O passado que você está desejando – o passado com o qual você agora sonha – foi ignorado por você quando era presente. Pare de se iludir. Esteja presente em tudo que você faz e aproveite a vida. Afinal, a vida é uma viagem e não um destino. Enxergue o futuro com clareza, prepare-se, mas sempre esteja presente no agora.

14. Desapegue do apego.

Este é um conceito que, para a maioria de nós é bem difícil de entender. E eu tenho que confessar que para mim também era – ainda é -, mas não é algo impossível. Você melhora a cada dia com tempo e prática. No momento em que você se desapegar de todas as coisas, (e isso não significa desistir do seu amor por elas – afinal, o amor e o apego não têm nada a ver um com o outro; o apego vem de um lugar de medo, enquanto o amor… bem, o verdadeiro amor é puro, gentil e altruísta, onde há amor não pode haver medo e, por causa disso, o apego e o amor não podem coexistir), você irá se acalmar e se virá a se tornar tolerante, amável e sereno… Você vai alcançar um estado que te permita compreender todas as coisas, sem sequer tentar. Um estado além das palavras.

15. Pare de viver a sua vida segundo as expectativas das outras pessoas.

Pessoas demais estão vivendo uma vida que não é delas. Elas vivem suas vidas de acordo com o que outras pessoas pensam que é o melhor para elas, elas vivem as próprias vidas de acordo com o que os pais pensam que é o melhor para elas, ou o que seus amigos, inimigos, professores, o governo e até a mídia pensa que é o melhor para elas. Elas ignoram suas vozes interiores, suas intuições. Estão tão ocupadas agradando todo mundo, vivendo as suas expectativas, que perdem o controle das próprias vidas. Isso faz com que esqueçam o que as faz feliz, o que elas querem e o que precisam – e, um dia, esquecem também delas mesmas. Você tem a sua vida – essa vida agora – você deve vivê-la, dominá-la e, especialmente, não deixar que as opiniões dos outros te distraiam do seu caminho.


 .